Início

Mensagem da Diretora

 

 

Caros  alunos,  professores,  pessoal  não docente, pais/encarregados de educação,  comunidade educativa em geral Hoje,  dia  7  de  Março  de  2017,  comemoramos  o  dia  do  nosso patrono, António Nunes Ribeiro Sanches.

318 anos passaram sobre a data do seu nascimento. Três séculos nos separam dessa data e nem por isso o seu pensamento, a sua maneira  de  estar  na  vida,  os  seus  ensinamentos  se  encontram ultrapassados e desactualizados.

Em  vida,  foi  médico,  filósofo,  pedagogo,  historiador  e  escreveu largas dezenas de manuscritos.  Relembremos  as célebres “Cartas sobre a Educação da Mocidade”.

Segundo  autores  da  altura,  caracterizava-se  por  “…débil constituição  física,  mas  com  viva  inteligência  e  espírito observador…”  e que  “…era um leitor incansável...”.  Seriam as suas

leituras, a sua vontade permanente de saber que o levaram a sair do seu pequeno Portugal e procurar outras culturas, outros saberes mais avançados?

Ribeiro Sanches era Judeu e tinha medo da inquisição: "Quando eu nasci, já a fogueira da Santa Inquisição fazia arder corpos e almas no Rossio de Lisboa e Évora, assim como nos Paços de Coimbra e Goa".  Tornou-se  Cristão  e  por  isso,  tal  como  muitos  dos  Judeus

dessa altura, foi apelidado de  Cristão-novo.  Ainda assim, tal como os restantes Judeus, era discriminado e perseguido. Terá sido esta perseguição e discriminação, mais uma razão para abandonar o seu país?

Foi  com  certeza  a  sua  constante  procura  do  saber,  o  seu descontentamento  com  as  práticas  do  seu  país,  que  o  levaram  a percorrer a Europa, passando por vários países, em busca de um lugar onde pudesse desenvolver os seus estudos e a sua atividade principal, médico.

À sua maneira e considerando a época  em que viveu, teria Ribeiro Sanches sido mais um dos “refugiados” à procura de um “porto seguro” para a sua incansável vontade de aprender cada vez mais?

Caros  alunos,  colegas  de  profissão,  funcionários  desta  instituição,  pais/encarregados  de educação e restantes membros da nossa comunidade  educativa,  em  Julho de 2017 completo 27 anos  dedicados  à  gestão  e  administração  da  escola/agrupamento,  24  deles  como Presidente/Diretora.  Ao  longo  de  todos  estes  anos  tive  oportunidade  de  trabalhar  com  vários colegas  nas  equipas  que  fui  constituindo,  aprendendo,  mas  também  ensinando,  umas  vezes sozinha  outras  em  grupo.  Com  eles  partilhei  momentos  de  grandes  adversidades,  de  luta,  de alegrias e de conquistas. Nem sempre foi fácil, afinal a vida não é “um mar de rosas” pois estas têm espinhos. A de Ribeiro Sanches também não foi.

Foi um longo e sinuoso percurso, desde a escola pré-fabricada até às atuais instalações, desde uma  escola  C+S  até  um  Agrupamento  de  Escolas  que  conta  com  2  belíssimas  escolas,  com profissionais competentes, com ofertas educativas  diversificadas, ensino regular, ensino artístico especializado  de  música  e  ensino  profissional,  do  que  nos  devemos  orgulhar.  Foi  com  o “…espírito  inconformista…”  de  Ribeiro  Sanches,  de  querer  sempre  mais  e  melhor  para  a Educação do nosso Concelho e um verdadeiro trabalho de equipa que conseguimos chegar até aqui. Há de certeza ainda muito trabalho pela frente, até sermos uma Escola de Excelência.

O  meu  Bem-Haja  a  todos  os  que  me  ajudaram  nesta  missão,  colaboradores  internos,  mas também  colaboradores/instituições/associações  externas,  nomeadamente  as  autarquias  locais que connosco colaboraram  e muito em especial aos colegas que integraram as  minhas  equipas dos  diversos  Conselhos  Diretivos/Executivos/Direção.  Com  todas  as  nossas  diferenças, discussões,  zangas  temporárias,  risadas,  brindes…nutro  por  todos  eles  um  carinho  muito especial. Afinal foram muitas as horas vividas em conjunto….

Decorre no momento o processo para a eleição do Diretor do AERS, pois o  atual mandato, que teve início em maio de 2013 termina no presente ano, 2017.

A lei permite-me  ser candidata  a mais um mandato.  Considero,  no entanto, que está na altura de passar o testemunho a outros colegas, com outras dinâmicas, com outras visões. As instituições necessitam de renovação. Não serei candidata  a Diretora  e dou por terminado o meu contributo em matéria de gestão e administração escolar.  Entrei para este cargo quando quis e porque quis e saio quando quero e porque quero e sobretudo com a certeza do dever cumprido.

Continuarei, contudo, a exercer as funções de professora de Inglês do 3º ciclo e secundário nesta instituição,  pois  faço  parte  dos  seus  quadros.  Continuarei  a  colaborar,  como  sempre  fiz,  na medida das minhas disponibilidades.

Neste  dia  de  tão  grande  importância  para  o  nosso  Agrupamento  de  Escolas,  quero  relembrar algumas  das  palavras  por mim  proferidas  em  7  de  Março  de  2013,  ano  em  que  iniciei  o  atual mandato na Direção do AERS:

“Com todos vocês, gostaria de partilhar:

-  O  meu  comprometimento,  a  minha  vontade  de  fazer  desta  Nossa  Escola  uma  ESCOLA DE EXCELÊNCIA;

- O forte sentimento de BRIO e PERTENÇA que por ela sinto;

- A determinação de a dignificar, projetando-a na comunidade local;

- O meu empenho na relação de comunicação, de compreensão e valorização do outro;

- A pretensão de incentivar a incrementação de atividades que ultrapassem os muros da Escola;

-  A ambição de construir uma sólida, eficaz e colaborante relação entre a Escola, a Família e a

Comunidade;

-  O  sonho  de  conseguir,  com  afeto  e  afinco,  envolvimento  e  empenho  na  dinamização  e participação das atividades que a todos dizem respeito;

-  A  vontade de  contribuir  para  ajudar a  que  cada  cidadão que  passe  pelo nosso  Agrupamento leve consigo a imagem e a saudade de uma Escola Aprendente, onde o  todo é muito  maior do que a soma das partes.”

Foram estes os horizontes que sempre tentei alcançar durante as funções que desempenhei até agora. Continuarão a ser os mesmos horizontes a nortearem-me, mas agora desempenhando as nobres funções de professora.

Nunca perdendo de vista algumas das características  de Ribeiro Sanches  “…viva inteligência e espírito  observador…”  e  “…leitor  incansável...”,  desejo  que,  vivam/sintam  cada  dia  das  vossas vidas  com  entusiasmo,  mas com a disciplina necessária para que, desta forma, possam ter uma participação  ativa  e  construtiva  na  vida  da  nossa  Escola,  onde  se  pretende  adquiram  bases sólidas para o vosso futuro, desejo esse também partilhado pelo nosso Patrono Ribeiro Sanches.

Tenham um bom Dia do Patrono com muitas e divertidas aprendizagens.

 

A Diretora

Maria Helena Pinto

 

 

“Aprendi  que  todo  o  saber  se  enriquece  com  a  observação.  Combinando  os  efeitos  para descobrir as causas, e ponderando estas para prever e determinar os efeitos possíveis que necessariamente  se  devem  seguir  delas.  E  sem  madura  reflexão  não  é  perfeito  nenhum fazer. E que a ciência faz apelo à experiência para crescer em quem a quer entender.”

Ribeiro Sanches

 

 

As raças extinguem-se, os homens digladiam-se…, mas só as ideias permanecem.

Ribeiro Sanches

 

 

Dados adicionais